Aba 1

Postado em 07 de Fevereiro às 08h22

COMIDI tem nova coordenação em 2020

Destaque (45)
Diocese de Chapecó/SC Neste ano quem assume a coordenação do Conselho Missionário Diocesano  (COMIDI) é Elisandra Both, que desde 2019 atua na coordenação da Infância e Adolescência...

Neste ano quem assume a coordenação do Conselho Missionário Diocesano  (COMIDI) é Elisandra Both, que desde 2019 atua na coordenação da Infância e Adolescência Missionária na Diocese. Abaixo conheça sua história pela própria coordenadora que soma-se ao time pastoral da Diocese de Chapecó:

 

ELISANDRA BOTH
Um chamado à missão


Sou Elisandra Both, nascida no dia 05 de dezembro de 1985, no município de Saudades, filha de Elaine Baungratz Both e Theobaldo José Both, e tenho mais dois irmãos, Ederson e Tiago Both.

Aos dois anos, juntamente com minha família, fomos morar no interior de Pinhalzinho. Pouco antes de ingressar na catequese e, mesmo durante o processo catequético, ajudava na leitura das preces, na equipe de liturgia na qual meus pais participavam, e, aos 14 anos, retornei com minha família para o município de Saudades. Aos 17 anos, fui catequista por um ano junto com meu irmão mais velho e atuei discretamente na Pastoral da Juventude na minha comunidade Sagrada Família. Após esse breve envolvimento, não atuei mais como liderança por alguns anos.

Quando criança até a adolescência, era tímida, me expressar em público ou mesmo ir até um vizinho era algo muito complicado e, às vezes, até assustador, porém nunca tive dificuldades de fazer novas amizades. Morei dois anos em Florianópolis e depois alguns meses em casa; em seguida, fui morar na cidade de Lucas do Rio Verde (MT), onde permaneci por 1 ano e 8 meses a convite de uma amiga. Após essas experiências, voltei para casa e novamente fui me envolvendo nas celebrações e ajudando mensalmente em uma equipe de liturgia. 

A convite do Pe. Geraldo Tecchio, na época pároco da Paróquia Sagrada Família, de Saudades, fui convidada a atuar como agente de pastoral. Com apoio da minha família e atendendo ao chamado, logo que recebi o convite eu disse sim. Eu entendi que aquele foi um chamado de Deus a essa missão de atuar na Igreja. No dia 07 de maio de 2014, iniciava esse novo e desafiador caminho em minha vida. Muitos foram os desafios e medos, informações, responsabilidades, apreender e compreender como tudo funcionava, por alguns instantes achava que não iria dar conta, mas sempre tive a proteção de Deus e de Nossa Senhora Aparecida e o apoio dos meus familiares.

Os dias foram passando e eu fui compreendendo cada vez mais como se organizavam todos os espaços da igreja. Era responsável em auxiliar todas as pastorais, mas a catequese é o que mais gritava por atenção na época. Fui me envolvendo e me apaixonando por toda vida de pastoral. A rotina de uma agente de pastoral, muitas vezes, não é compreendida por muitos: sair cedo de casa todas as manhãs e retornar tarde da noite, é viver os finais de semana em uma rotina acelerada quando muitos param e descansam e vão à comunidade viver o seu batismo. Mas para uma agente de pastoral por vocação, isso tudo é agradável, é gratificante, seja o dia e horário que for.

Após quatro anos e meio de trabalho na paróquia, recebi o convite do Pe. Marlo a assumir uma nova missão na Diocese: coordenar a Infância e Adolescência Missionária (IAM). O convite novamente veio com muita alegria e, ao mesmo tempo, o sentimento de quatro anos antes: “aceito”. Disse sim à nova missão e, no dia 01 de maio de 2019, iniciei minhas atividades pastorais na Diocese. No final de 2019 fui convidada por Dom Odelir a assumir a coordenação do Conselho Missionário Diocesano (COMIDI), função que aceitei e na qual atuo a partir deste ano de 2020. E assim inicio mais um ciclo de minha vida, com a certeza da oração e apoio de todos/as nesta missão.

 

(Perfil publicado no Jornal Diocesano de fevereiro, na página rosto da Diocese.)

Veja também

Seminário Diocesano de Fé e Política reúne 300 pessoas em Xanxerê10/07/18 No último sábado, 07 de julho, foi realizado o Seminário Diocesano de Fé e Política, em Xanxerê. Com a assessoria do Prof. Dr. Edivaldo Bortoleto, da Unochapecó, a reflexão permeou as relações entre a fé e as diferentes formas de cada indivíduo interpretar o contexto político e social, por construções......

Voltar para Notícias