Aba 1

Postado em 11 de Março de 2020 às 14h30

CF2020- COMO FICAR INDIFERENTES E INSENSÍVEIS?

Destaque (83)Artigos (8)
Diocese de Chapecó/SC O texto-base da Campanha da Fraternidade deste ano nos traz uma série de dados e situações que desafiam a ver, compadecer-se e cuidar de tantas irmãs e irmãos com dores e sofrimentos....

O texto-base da Campanha da Fraternidade deste ano nos traz uma série de dados e situações que desafiam a ver, compadecer-se e cuidar de tantas irmãs e irmãos com dores e sofrimentos. São dados pesquisados em organismos sérios. Os sofrimentos e as vidas feridas de nosso próximo não são apenas número e informação. São o lugar do apelo e da revelação de Deus para a nossa prática de amor e compaixão. Como ficar indiferentes???

Vejamos algumas situações de clamor, que bradam aos céus. No Brasil, 9,4 milhões de crianças e adolescentes (22,6%), de 0 a 14 anos, vivem na extrema pobreza. Já 11,7 mil crianças e adolescentes foram vítimas de homicídios, em 2017. E 16,4% das adolescentes são mães antes dos 19 anos. “O olhar que despreza os mais inocentes e não os acolhe sofre de um egoísmo doentio e de um pessimismo estéril incapaz de gerar vida e amor.” (Texto-Base, p.27).

O Brasil era, em 2017, o 9º país mais desigual do planeta, em distribuição de renda. No ano de 2018, os 50% mais pobres diminuíram 3,5% nos rendimentos do trabalho e os 10% mais ricos cresceram 6%. Entendem por que eliminar direitos?… Para aumentar o ganho e o lucro de quem já tem mais! Só os insensíveis e de coração duro não conseguem enxergar.

O povo brasileiro é tido como o mais estressado da América Latina. No mundo, nos últimos 10 anos, o número de depressivos aumentou 18,4% (322 milhões). No Brasil, 5,8% sofrem desse problema. Entre as mulheres, 7,7% são ansiosas e 5,1% deprimidas. Os homens, 3,6% nos dois casos. (ibid.).

Números estarrecedores em acidentes de trânsito no Brasil. Nos seis primeiros meses de 2018, acidentes de trabalho provocaram 19.398 mortes e 20 mil casos de invalidez. Principalmente, homens na faixa de 18 a 65 anos. 53,7 % causados por negligência e imprudência.

Os casos de suicídio vêm aumentando. Em 2016, no Brasil, 11.433 mortes por suicídio. “Os jovens, entre 15 e 29 anos, são as maiores vítimas de suicídio que é considerada a quarta maior causa de morte nessa faixa etária.” (p. 29).

O aumento do feminicídio é outra ameaça triste. Em 2017, foram assassinadas 2795 mulheres no Brasil, a maioria de mulheres negras. “Considera-se violência contra a mulher qualquer ação que lhe cause lesão, sofrimento físico, sexual, psicológico ou morte. Em grande parte, a violência contra a mulher ocorre dentro do lar, sendo esta praticada por pessoas próximas à sua convivência, sendo também ocasionadas de diversas maneiras, desde agressão física até psicológicas e verbais. Neste aspecto, as mulheres geralmente são agredidas e, até assassinadas no próprio ambiente familiar, ao passo que os homens, em regra, são mortos na rua, em razão da violência perpetrada por pessoas desconhecidas, sem vínculo afetivo.” (Licéia Tozzo Tenedini, JD, março/2020, p. 13)

Como permanecer insensíveis e indiferentes? E ainda há quem diz que a Igreja não pode se meter em política e questões da realidade social?!…

Com essa realidade, meu irmão e minha irmã, teu Deus não te diz nada?

 

Pe. Ivo Pedro Oro | Paróquia São Miguel Arcanjo, São Miguel do Oeste

Veja também

CNBB lança nota sobre situação de povos indígenas Wajâpi, no Amapá29/07/19 A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), preocupada com o momento de crise socioambiental que atinge em especial os povos originários da Amazônia, e também com a morte do líder da etnia Wajãpi, ocorrida no dia 24 de julho, no Estado do Amapá, lança uma nota, nesta segunda-feira, 29 de julho. Leia o documento na......
Orientações e Sugestões da Comissão Episcopal para a Liturgia da CNBB para a Semana Santa 2021 em tempos de Pandemia20/03Orientações e Sugestões da Comissão Episcopal para a Liturgia da CNBB para a Semana Santa 2021 em tempos de Pandemia Estamos nos aproximando do Tríduo Pascal, coração do Ano Litúrgico, no qual celebramos os mistérios centrais da nossa fé cristã: a paixão-morte, a sepultura e a ressureição de Nosso Senhor......

Voltar para Notícias


Uso de Cookies

Nós utilizamos cookies com o objetivo de oferecer a melhor experiência no uso do nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda com os nossos Termos de Uso.